Páginas

23.6.07

Entre as dunas da memória

Já de regresso a este outro tipo de deserto, não consigo esquecer-me das dunas da Namíbia.

Sou má fotógrafa (e a minha máquina também não ajuda muito), mas aqui fica uma pequena amostra das imagens que trouxe na bagagem. Outras virão.











20.6.07

'A espera do rinoceronte

Depois das dunas e dos animais maritimos, cheguei aos chamados selvagens. Estreei-me em safaris (ha'sempre uma primeira vez na vida para tudo) e nao achei especialmente exaltante. Claro que e' simpatico ver, 'a solta, elefantes, leoes, girafas, gnus, kudus e muitos mais, mas nao senti, como outros, a frustracao de nenhum rinoceronte se dar ao trabalho de aparecer, apesar de varias tentativas por parte dos humanos - comprei um bilhete postal.
Da Namibia, direi outras coisas quando chegar a Portugal.

Estou agora nas cataratas Vitoria, em Livingstone, na Zambia, no 'mighty Zambeze'. Espectaculo absolutamente fabuloso! O guia que nos acompanha e' muito histrionico e faz-me lembrar, constantemente, o Ricardo A. Pereira a imitar o Marcelo R. de Sousa.

Portugal, aqui, e' igual a Cristiano Ronaldo. Para mim, esta' muito distante. De vez em quando, recordo com estranheza que ha' em Lisboa doze pessoas que devem continuar a andar agitadissimas, a pe' e de bicicleta, interessadissimas em governar os seus concidadaos, sublinhando diferencas mais ou menos subtis que tornam cada um melhor que os outros todos. Imaginado de longe, nestes grandes espacos, em paises com um futuro (ainda?) tao problematico, chega a ser insolito.

Mas e' para ai' que regressarei muito em breve...