Páginas

13.9.08

«Mit dir, Lili Marleen»














A propósito desta mítica canção, interpretada durante a Segunda Guerra Mundial dos dois lados das barricadas e imortalizada por Marlene Dietrich, um interessante artigo no El País de hoje.



Sítio oficial da canção (Informação fornecida pelo dr maybe)

12.9.08

Mr. Palin, I presume

Já muitos citaram este senhor que se diz «evolucionista fanático», mas não resisto a mais esta:

«As explicações científicas sobre o aparecimento do universo, com o Big-Bang, as explicações sobre o aparecimento da vida e a sua evolução até ao homo sapiens, deixam um vazio fenomenal. (...)
O ensino do criacionismo complementa portanto o ensino científico, enquanto metafísica ao alcance de todos

É assim mesmo!

11.9.08

Window dressing












Vinte e três membros do governo vão a outras tantas escolas entregar diplomas aos melhores alunos que terminaram o ensino liceal no ano lectivo passado.

Mas isto faz algum sentido? Há alguma mais-valia neste governação excursionista?

Sem sequer discutir a atribuição ou não de prémios monetários nestes casos, cabe na cabeça de alguém (pelos vistos a resposta é sim) «escolher» duas dezenas de jovens para serem visitados? Nem sei quantas escolas secundárias há em Portugal (parece que os premiados serão 1.000), mas acredito que, lamentavelmente (!...), não haja ministros e secretários de Estado que cheguem para todas...

Ainda olhei para a lista para ver se cada um dos dignitários aproveitaria para «ir à terra» passar um fim de semana prolongado, mas desisti quando li que Augusto Santos Silva, que é do Porto, estará no Maputo (leram bem: Maputo), em Moçambique.

Está a escapar-me qualquer coisa ou isto é um disparate pegado?

1/7 de socialismo

Pensei algo de muito parecido quando li o anúncio do think tank, mas falta-me o engenho e a arte de Manuel António Pina. Por isso me calo e transcrevo-o na íntegra (JN).

As sete esquerdas

«Na nova Fundação "Res Publica" (em latim, já que a tradução "Coisa Pública" tem, para quem haja frequentado os clássicos, conotações ambíguas), o "think tank" socialista apresentado esta semana, cabem, segundo os jornais, todas as esquerdas que hoje se confundem amigavelmente no PS.
Contei sete: "a esquerda democrática, o trabalhismo e a democracia liberal" do ministro dos Assuntos Parlamentares, Augusto Santos Silva; "a esquerda moderna, o socialismo e a social-democracia" de António Vitorino, que preside à fundação; e "o centro-esquerda" do secretário-geral do PS, José Sócrates. De assinalar a frugalidade ideológica de José Sócrates, em comparação com Silva e Vitorino, cada um militante de três esquerdas. Mas, descontando aquela "esquerda moderna" ("pós-moderna" seria talvez mais rigoroso, e Vitorino perceber-me-á pois há-de ter lido o também clássico "O pós-modernismo explicado às crianças", de Lyotard ), não falta nenhuma esquerda, pelo menos à direita do "centro-esquerda" do secretário-geral. Insólita só a permanência, entre tantas e tão desvairadas esquerdas, de 1/7 de "socialismo".»

11 de Setembro


Chile, 1973

Outra Primavera que acabou.




Victor Jara morreu cinco dias depois


Nova Iorque, 2001

Convido-vos a ver, nos Caminhos da Memória, um belíssimo post que resultou da colaboração de três bloggers do Womenage à trois.

10.9.08

CERN versão rap



(Pela mão da D. Ester)

Importa-se de repetir?

É só uma ressaca

O «Grupo dos 16»















Publiquei hoje em Caminhos da Memória um texto intitulado O «Grupo dos 16», que resultou em parte da publicação de dois posts neste blogue, há pouco mais de um ano. Referi então uma cisão ocorrida na CDE em 1973 e os comentários recebidos fizeram-me recordar uma série de factos e, sobretudo, despertaram em mim a curiosidade de os reconstituir tão exactamente quanto possível.

Foi o que só agora tentei fazer, sempre dentro do registo memorialístico que me imponho a mim própria – porque não sou historiadora nem quero parecer que o sou.

9.9.08

Querida nostalgia












Esqueçam os vetos de Cavaco, a clandestinidade de Nobre Guedes, os filhos da senhora Pallin, o think tank socialista, a festa do Avante, Manuel Pinho e a mentalidade vencedora do mister Queiroz e deliciem-se com:

Mamma Mia e a espectacular Meryl Streep.

Tem toda a razão, Luís: «Sempre é melhor que ficar em casa a teclar textos como este.»

8.9.08

Among the mists of memory

Uma vez mais, fui parar a uma tradução deste blogue que passou a ter o título acima indicado.

Especialmente interessante aquela coluna ali à direita: «Gostei de ler» («Gostei of Read»)

JOHN TUNES, pois certamente
«la Iglesia in between where» também não é mau.

GOSTEI OF READ:
• JOHN TUNES, demagogic's way of Anarcho-Marxism
• ANA VICENTE, The Friend Lusitano
• BY STATE CATHOLIC UN LAICO - Theologians progresistas piden que la Iglesia in between where "no le corresponds"
• FRANCIS JOSEPH VIEGAS, Buchholz
• NATALÈNE MOUNIER, Benoît XVI, a pape toujours pas en odeur de sainteté
• LUÍS JANUÁRIO, Rachida Dati
• FERNANDA CÂNCIO, the power to warp
• MANUEL ANTÓNIO PINA, A misfortune never comes
• JLSALDANHA SANCHES, 5 October, April 25
• CARLOS ABREU AMORIM, crude Error

Setembro, 7

7.9.08

From Atalaia

Se quem se incomoda com algumas arrumações excêntricas em livrarias entrasse no pavilhão dos livros da festa do Avante! ficava desnorteado.


É uma espécie de Byblos caótica e enlouquecida, num espaço gerido pela Caminho (propriedade da LEYA, é bom não esquecer), de onde se sai com sacos de plástico do Avante e com pérolas como esta e como esta outra (fui testemunha presencial da compra).


(Clicar na imagem para ler)

Nada de que não se possa recuperar, um pouco mais acima, com uns mojitos simbólicos nos pavilhões de Cuba e da Colômbia.