24.2.10

Morte de um resistente cubano




A notícia era esperada já há alguns dias: Orlando Zapata Tamayo não resistiu à greve de fome que iniciara no passado dia 3 de Dezembro e morreu ontem à tarde em Havana.

Tinha 42 anos e foi um dos 75 dissidentes presos em 2003, na «Primavera Negra», enquanto membro do «Movimiento Alternativo Republicano y Consejo Nacional de Resistencia Cívica».

A sua mãe (na foto), uma das Damas de Branco cubanas, não cala a revolta:



(Fonte)

P.S. – A propósito de Cuba, um importante artigo: 2009: El año en que se desvaneció el raulismo