28.5.10

Ainda para assinalar a data


Na mesma onda do post anterior, duas comemorações da «Revolução Nacional» de 28 de Maio de 1926.

Em 1966, por ocasião do 40º aniversário, foram vários os festejos que culminaram com uma sessão soleníssima em Braga.

Foi nesse dia que Salazar, então com 77 anos, viajou pela primeira vez de avião até ao Porto – mandou comprar o bilhete e foi com os outros passageiros, acompanhado apenas pela governanta. (Na foto, a entrar para o avião.)

No discurso que então fez, deixou o país suspenso com uma frase que viria a ficar célebre: «Eis um belo momento para pôr ponto nos trinta e oito anos que levo feitos de amargura no Governo». Mas continuou: «Só não me permito a mim próprio nem o gesto nem o propósito, porque, no estado de desvairo em que se encontra o mundo, tal acto seria tido como seguro sinal de alteração da política seguida em defesa da integridade da pátria».

Adiante porque o povo se consolou, daí a menos de dois meses, com a vitória de Portugal contra a Coreia do Norte, com os tais 5 a 3.

Hoje, em trânsito, ouvi no RCP o discurso de Salazar, em 1936, no 10º aniversário do 28 de Maio - no mês em que foi criada a Mocidade Portuguesa, a menos de dois do início da Guerra Civil de Espanha.
Fui repescá-lo. Ainda hoje me parece familiar - há algo que ficou e nos entrou no ADN. Ou não?


...

6 comments:

Manuel Vilarinho Pires disse...

5 a 3, Joana, 5 a 3!!!! Não brinquemos com coisas sérias!!!

Joana Lopes disse...

Ui, vou já corrigir!!!

Manuel Vilarinho Pires disse...

Já está corrigido, muito bem!
Rezas 5 Padres-nossos e 5 Avé-Marias e vai em paz...
;-)

Helena disse...

Joana,
essa fotografia foi feita em Lisboa ou em Braga?
Concretamente: quem são os dois homens que estão a falar com Salazar?

Joana Lopes disse...

Julgo que em Lisboa, Helena. De resto, ele só foi de avião até ao Porto. Não sei de todo com quem falava.

Helena disse...

Obrigada, Joana.