27.5.12

No dia 25 de Maio



Mais um texto de Rita Veloso.


No dia 25 de Maio, o Zé Mário Branco fez anos. Enviei-lhe um e-mail de parabéns, «oferecendo-lhe» o link para um texto que escrevi a propósito de um outro 25 de Maio, publicado aqui no «Brumas». A sua resposta trazia mais memórias desse período soterrado pelas aparências de liberdade, igualdade e fraternidade que vivemos hoje. Comentei com a Joana Lopes, enviei novo e-mail ao Zé Mário, que autorizou que partilhássemos a sua resposta aqui.

***** 

Zé Mário

Vi agora, na coscuvilheira net, que faz anos! O dia 25 de Maio também tem história para mim. Mando um abraço e um link para um texto que escrevi para ser publicado hoje. É pequeno, espero que goste! Está aqui

Um abraço!
Rita

***** 

Obrigado, Rita. 

É uma história comovente, e um belo presente de anos. 

Nesse 25 de Maio de 1969 estaria eu, em Paris, em pleno entusiasmo de criação de uma cooperativa cultural com amigos franceses, espanhóis e portugueses, o «Groupe Organon», e dando o salto da vida dos empregos para a profissionalização na música — tudo isso resultado do Maio do ano anterior... 

Mas há outra coincidência, além da data: sete anos antes, em 62, depois de fazer os meus 20 anos num dos curros do Aljube, com o Lousã Henriques como companheiro de cela, algum familiar me levou dois livros para eu ler: Crime e Castigo, do Dostoievsky, e Aurélien, do Aragon. Os carcereiros não deixaram entrar o Dostoievsky por ser russo, mas deixaram passar o Aurélien, sem fazerem a mínima ideia do que fosse. E este foi um dos livros que mais me marcaram em toda a vida. Como vê, já então, antes de acontecer, de certo modo Aragon me dissera que algum Pai de alguma Rita se iria chamar Aurélio. 

Retribuo a prenda mandando-lhe uma foto da libertação, a minha chegada a Lisboa em 30 de Abril de 1974 (o seu Pai fora libertado três dias antes), cantando a Grândola no aeroporto com o Zeca e o Adriano — foto tirada pelo fotógrafo Carlos Gil, que era primo da minha mãe (a senhora de óculos fumados do lado direito). 

Um beijo do JMB
.