17.6.12

Grécia: aconteça o que acontecer



... é importante que um certo número de coisas fiquem escritas e eu assino estas:

«Seja ou não o vencedor das próximas eleições gregas, Alexis Tsipras, o líder da coligação Syriza, já ajudou a mudar o enfoque sobre a crise europeia. 

Ao contrário do PASOK e da Nova Democracia, que permanecem reféns da leitura moralista sobre a origem da crise europeia - a única que justifica uma impiedosa austeridade sobre povos inteiros -, Tsipras tem chamado a atenção para três aspectos essenciais: a) esta crise tem responsabilidades partilhadas, que derivam do mau desenho inicial da União Económica e Monetária; b) O "risco moral" tanto pode ser atribuído aos países que acumularam dívida, como aos que impuseram "programas de ajustamento", que agravaram os problemas que pretendiam solucionar; c) Os custos da saída da Grécia da Zona Euro serão sistémicos.»  

Viriato Soromenho-Marques