10.7.14

Argentina «days» – (1)




O futebol tem destas coisas: faz-nos tomar partido a favor ou contra uma ou outra equipa, não por considerarmos que tem mais ou menos jeito para chutar a bola mas pelo país de onde vem, leva-nos a sítios de que gostamos ou não, que nos marcaram pela positiva ou nem por isso. Pelo menos comigo é assim, admito que não o seja para os amantes do desporto, puros e duros...

Quando se fala de Argentina, que ninguém me peça para ser imparcial: é um dos países de que mais gosto neste mundo, onde melhor me sinto, nunca me cansarei de recordar o que sofreu com décadas de terríveis ditaduras, lamento que esteja de novo numa crise financeira gravíssima.

Mas é sobre a beleza, única e incomparável, de uma das suas regiões que trago hoje algumas memórias: a dos lagos andinos que ligam a Argentina ao Chile, mais concretamente Bariloche e arredores.

Faz lembrar a Suíça pela paisagem e até por alguma arquitectura, já que foram suíços e alemães que construíram o que agora existe? Certamente. Mas que ninguém diga que esta terra é a Suíça da América Latina, porque a segunda é que é a Bariloche da Europa, a tal ponto isto deixa a anos de luz o que se vê nos Alpes.

Ver para crer, de facto, na beleza desta parte da Patagónia, sobretudo por um conjunto de lagos inigualável em número, variedade, conjugação com montanhas e vegetação e de um azul absolutamente do outro mundo! Vaut le voyage, evidentemente.

.