12.11.14

Fernando Mascarenhas



Morreu hoje Fernando Mascarenhas que conheci quando eu dava aulas de Filosofia na Faculdade de Letras. Não chegou a ser meu aluno, mas tínhamos tantos amigos em comum que rapidamente estabelecemos contacto.

Hoje, todos falam da sua proverbial simpatia e contributo para a cultura deste país. Com a maior das justiças.

Prefiro recuar a uma tarde tórrida de 1969, em que os jardins do Palácio de Fronteira acolheram mais de duas centenas de antifascistas que se posicionavam para as eleições legislativas que vieram a ter lugar uns meses mais tarde – as primeiras da era de Marcelo Caetano. Negada pelo Governo Civil a autorização para um plenário em 6 de Julho, foi marcado um outro, mesmo sem licença, para dia 13.

Não me detenho nas querelas que ocuparam grande parte da tarde – as discussões sobre uma eventual cisão entre CDE e CEUD, que veio a concretizar-se –, mas no desfecho da sessão e na atitude do Fernando. A páginas tantas, a polícia de choque, comandada pelo famigerado capitão Maltez, cercou o palácio e proibiu a reunião. Confrontado com os factos, FM disse ao pequeno grupo que lhe tinha pedido o local que a decisão era deles: «Eu cedi-vos a casa, a casa é vossa», foi a resposta. O Fernando era assim, o que não era trivial. (Mas foi decidido pôr fim à sessão para evitar males maiores.)

Eu fiquei por lá, com um pequeno grupo de amigos. Já não em conspirações, mas à volta de uns ovos mexidos com fiambre, que era o que havia naquele magnífico palácio com mais de 40 divisões. O Fernando também era assim. 
.

6 comments:

Unknown disse...

Recordo perfeitamente esse dia no Palácio Marquês de Fronteira. Estava lá com o Gilberto Lindin Ramos que esteve na mesa enquanto durou a reunião, nos jardins do Palácio. Companheiros que já não nos acompanham nas lutas de hoje.

Joana Lopes disse...

Com a sua calma inabalável, o Gilberto dirigia quase sempre estas sessões. (Poucos anos depois disto, veio a ser meu cunhado.)

Unknown disse...

Mais uma viúva!!! Porra que isto é o país das viúvas.

Joana Lopes disse...

Se era para ter graça, não teve, Garruk Falabravo.

Maria da Conceição Moita disse...

Também lá estive. Grande tarde.
Maria da Conceição Moita

brites disse...

eu também...
estou sempre em "boa" companhia, gente de grande gabarito sobretudo social...não venha o diabo virar tudo do avesso...
há gente que faz trupe com todos os que interessam.
povinho não sabe,fica perplexo quando faz revoluções e fica pior!