18.4.15

Eleições de 1975: um segredo bem guardado



Na Revista do Expresso de hoje, José Pedro Castanheira divulga «um segredo» guardado durante mais de 40 anos: em Dezembro de 1974, foi feito um inquérito a 6.629 pessoas, interrogadas, entre muitos outros temas, sobre o posicionamento quanto à realização de eleições e sobre escolhas que fariam nas primeiras a serem realizadas em liberdade. Os resultados terão sido decisivos para Costa Gomes manter a convocatória do acto eleitoral (que veio a realizar-se, como é sabido, em 25 de Abril de 1975, com uma participação de 91,7%) e revelaram-se praticamente iguais àqueles que se verificaram, na realidade, quatro meses mais tarde.

Num momento em que a possível expressão eleitoral dos diferentes partidos era uma enorme incógnita, a sondagem foi realizada, sem fins lucrativos, por uma empresa ligada ao grupo CUF e concretizou-se num extenso questionário com 33 perguntas feitas em entrevistas pessoais, sobre muitas questões fundamentais da vida do país. A 33ª pergunta era a seguinte: «Finalmente, para terminar, que partido gostaria que ganhasse as eleições?». Eis os resultados: 


Impressionante: as conclusões do estudo foram coligidos em 17 volumes de 500 páginas cada e nunca foram divulgados (aliás, a lei eleitoral proibia publicação de resultados de sondagens nos dois meses anteriores a sufrágios). Terá sido muito reduzido o número de pessoas, mesmo elementos do governo, que terão tido acesso ao documento e poucos exemplares restam do mesmo. Por exemplo, o coronel Costa Brás, que ocupava então a pasta da Administração Interna, responsável por montar toda a estrutura para o acto eleitoral, disse agora ao Expresso que nunca ouvira falar de tal coisa.

P.S. – Para quem tenha acesso ao jornal: vale muito a pena ter todo o texto, onde são apresentados resultados sobre muitos outros temas abordados no inquérito.
.