2.7.15

Loukanikos



Se lá no assento etéreo, onde subiste,
memória desta vida se consente...
.