Páginas

9.12.15

«Voltar» a Cartagena de Índias



O Facebook recorda-nos agora o que publicámos no mesmo dia em anos anteriores. Por isso, diz-me hoje que, em 9 de Dezembro de 2012, eu estive nessa espantosa cidade que dá pelo nome de Cartagena de Índias (e não «das» Índias, como vulgarmente é designada). Por isso retomo, em parte, o que então escrevi, que mais não seja para voltar a mostrar imagens inesquecíveis!

Fundada por Pedro de Heredia em 1533, a cidade está especialmente bem localizada do ponto de vista estratégico, depressa se tornou um dos principais portos do império espanhol e passou a atrair corsários e piratas (entre os quais Francis Drake que a destruiu em 1586). A coroa espanhola decidiu então defendê-la e mandou construir um imponente castelo que ainda hoje existe.

Em 1811, Cartagena tornou-se independente dos espanhóis, passou depois por várias crises e é hoje belíssima, com um magnífico centro histórico, proclamado Património Mundial da Humanidade em 1984. Pelas infraestruturas turística de que dispõe, na parte nova, funciona como uma espécie de capital alternativa da Colômbia, albergando conferências, congressos e toda a espécie de grandes eventos.

O seu impressionante conjunto de edifícios coloniais é o maior e, sobretudo, o mais bem conservado que até agora vi. Lembra Havana, mas… sem prédios descascados e semidestruídos. As imagens falam por si (e eu tenho dezenas...).  





Mas Cartagena também é isto:

 .

0 comments: