Páginas

6.1.16

Nos meandros das presidenciais



Francisco Louçã deu ontem uma excelente entrevista à TVI, na qual falou das próximas eleições presidenciais e não só. Neste curto excerto, aborda o que me interessa realçar e que coincide, exactamente, com aquilo que penso já há um certo tempo: é a primeira vez na história da democracia que o PS não apoia qualquer candidato, para os eleitores daquele partido é incompreensível a guerra entre Sampaio da Nóvoa e Maria de Belém e seria muito mais natural que um desistisse a favor do outro; o PS desistiu das eleições e «António Costa mostra não se sentir muito preocupado com o convívio com um presidente como o professor Marcelo Rebelo de Sousa».

Assino por baixo, por cima, por onde se preferir. E acrescento o que Louçã não disse: era bom que os/as pupilos/as do senhor reitor Sampaio da Nóvoa parassem com os apelos lancinantes para que outras candidaturas desistam a favor daquela que apoiam (concretamente as de Marisa Matias e de Edgar Silva) para que não se corra o risco de a candidata de «direita» Maria de Belém poder, eventualmente, passar a uma segunda volta.

1º. Goste-se ou não de MªdeB, colocá-la do lado de Marcelo Rebelo de Sousa é um erro e uma afronta;

2º. Pressionem António Costa para que resolva o imbróglio em que está metido (e que, de certo modo criou) e que dará, ele sim, mais do que provavelmente, a vitória a Marcelo. Ou seja: Costa, que tantas credenciais de negociador tem, consiga a «fusão» das duas candidaturas da área do PS;

3º. Deixem os outros em paz.
.

1 comments:

Victor Nogueira disse...

Os actuais apelos "lancinantes"são do mesmo sentido dos que foram feitos nas legislativas para que os eleitores do Bloco e da CDU votassem PS/Costa para impedir a vitória da direita PáFiana. Tivesse isso sucedido e talvez o chamado "Bloco" Central do "Arco" da Governação prosseguisse alegremente a sua caminhada