Páginas

9.4.16

Em tempo de «leaks»



… não há sigilo tuga que resista. E julgo que Marcelo nem se importará muito, neste seu «Tempo Novo» – antes pelo contrário.


«Já na segunda parte da reunião – sem a presença do presidente do BCE e o governador do Banco de Portugal, que nunca interveio -, a expectativa estava do lado de António Costa. Mas o primeiro-ministro deixou quase em branco um dos dois pontos da ordem de trabalhos: sobre o Programa de Estabilidade, pouco ou nada disse, alegando que estavam em curso as difíceis negociações com Bruxelas, sobretudo no que diz respeito à forma de cálculo sobre o défice público – a pedra de toque para se saber se Portugal se manterá ou não no procedimento por défice excessivo.» Etc., etc., etc. 
.

0 comments: