Páginas

4.5.16

Dica (285)




«Será que o receio da Comissão Europeia e do FMI é que a actual política do governo dê certo? Que, no curto prazo, a despesa pública aumente e o défice diminua? Esse seria de facto um cenário catastrófico após anos de austeridade, porque poria em causa a tese de que a austeridade é virtuosa e que é o único caminho – a tese “TINA” (de “There Is No Alternative”). Note-se que se me afigura que, no curto prazo, se irá verificar uma melhoria das contas públicas. Mas infelizmente, não obstante flutuações temporárias virtuosas, a trajectória, com austeridade ou sem austeridade, dados os cerca de 130% do PIB de dívida pública, é clara.» 
.

0 comments: