Páginas

25.8.16

Transforma-se o trabalhador na coisa trabalhada, por virtude do muito aldrabar



Ricardo Araújo Pereira, na Visão de hoje, sobre a propósito da situação de certos estagiários:

«Algumas pessoas apressaram-se a comparar o caso com a escravatura, o que é absurdo: os escravos não pagavam para trabalhar. Havia, nos energúmenos esclavagistas do passado, uma decência que falta aos patrões empreendedores do presente. (…)

Talvez seja interessante resumir a vida destes estagiários desde a maioridade: primeiro, sujeitam-se a uma praxe académica para entrar na universidade; depois, suportam uma praxe financeira para entrar no mercado de trabalho.»

Na íntegra AQUI.
.

0 comments: