Páginas

13.9.16

A borboleta de Cristas



«Foi Edward Lorenz, matemático e meteorologista do MIT, que usou metaforicamente o exemplo de que um furacão poderia ser influenciado pelo bater de asas de uma longínqua borboleta.

Nasceu assim o "efeito borboleta" na teoria do caos: o princípio de que pequenas causas podem ter grandes efeitos. O anúncio da candidatura de Assunção Cristas à presidência da Câmara Municipal de Lisboa é um bater de asas de borboleta à nossa dimensão. No CDS não haverá nenhum desmoronamento ou inundação: Cristas testa a sua liderança e o valor relativo do partido em futuras contas de uma qualquer coligação; e aproveita a mais sólida oposição à presidência actual da CML como catapulta. O furacão causado por esta borboleta sentiu-se sobretudo na sede no PSD. Passos Coelho, como sempre, usou a sua típica ironia desastrada na resposta, mas isso não disfarça a batata quente que agora saltita nas mãos dos dirigentes sociais-democratas. Sem coligação será difícil desalojar Fernando Medina e Manuel Salgado (nunca se percebe quem é o verdadeiro presidente da CML).

Agora, com Cristas a marcar o seu território, o PSD precisa, para se afirmar como o grande partido da oposição, de ter uma candidatura muito forte. Suspira-se por Santana Lopes, mas atravessará este o Rubicão? Até agora, em Lisboa, o PSD tem sido afónico, quando comparado com o CDS. Este tem colocado o executivo de Medina na defensiva, impondo questões incómodas e mostrando estar informado e preparado para discutir parte dos assuntos que interessam aos lisboetas que estão a ser escorraçados da capital. Sem um candidato galvanizador e conhecedor do terreno, o PSD parecerá um Calimero. Se tem sido um pintainho infeliz na oposição a Medina será apenas uma galinha tonta entre este e Cristas. Não é um problema menor: em Lisboa e no Porto a liderança do PSD testa-se a si própria. E não pode continuar à espera que chegue um salvador qualquer daqui a uns tempos para ganhar Lisboa. Cristas impôs o calendário. Saberá Passos evitar o furacão?»

Fernando Sobral

1 comments:

Antonio Machado disse...

A borboleta não está a deslocar o furacão. A borboleta está a dançar à volta da luz. Não tarda a queimar as asas.