Páginas

1.12.16

1º de Dezembro com Badajoz à vista



Desculpem qualquer coisinha, mas, para mim, o 1º de Dezembro foi sobretudo isto durante uns tantos anos.

Restauração assinalada, defenestração recordada, sem dúvida, mas em tempos idos era dia de peregrinação muito especial: atravessar a fronteira do Caia (com passaporte e autorização do marido e/ou do Ministério de que se dependia) e ir até Badajoz. Regressar com sacos de caramelos, cintos, porta-moedas e prendas para o Natal, na esperança de não ter a mala do carro vasculhada por suspeita de inocente contrabando.

A Espanha nunca deixou de trabalhar para festejar a nossa independência e nós pagávamos-lhe com uma pequena invasão da cidade mais próxima, que era então pouco mais do que uma terreola já preparada para nos receber, depois de várias horas de viagem. Pequenas aventuras em tempos cinzentos. 
.