Páginas

2.2.17

As novas tecnologias e o suicídio por amor: uma arreliadora incompatibilidade



Na Visão de hoje, Ricardo Araújo Pereira explica como o final de «Romeu e Julieta» seria diferente no tempo dos telemóveis.

«- Estou?
- Romeu, é Frei Lourenço. Tudo bem? Olha, é só para avisar que a Julieta não está mesmo morta. Parece que está mas não está. Foi uma poção que eu lhe dei, pá.
- Ah, óptimo. Que susto. É que parece mesmo morta. Sendo assim, vou pô-la em posições esquisitas e tirar umas fotografias engraçadas para colocar no snapchat #falsofalecimento. Já te mando.»

Na íntegra AQUI
.