Páginas

12.2.17

Grécia: tragédia sem fim à vista




«O primeiro-ministro grego insistiu que não irá aceitar mais medidas de austeridade para além das que assinou no acordo de financiamento e acusa FMI e Berlim de estarem “a fazer jogos à custa do povo grego”, avisando-os de que “estão a brincar com o fogo”. (…)

Em entrevista a uma rádio alemã, Jean-Claude Juncker afirmou que “o acordo está tremido, no sentido em que não estamos a ver como irá o FMI solucionar este problema”.

Juncker afirmou ainda que ao contrário do que repetem os governantes e os media do Norte da Europa, a Grécia fez mais reformas nos últimos anos do que “os dogmáticos europeus do norte”. “Sobretudo na Alemanha, falam como se conhecessem bem o que lá se passa. Mas não conhecem”, sublinhou.»
.

0 comments: