Páginas

25.5.17

O país dos Ronaldos



«Segundo parece, o ministro alemão das Finanças, Wolfgang Schäuble, classificou Mário Centeno, como o "Ronaldo do Ecofin".

Quando surgem elogios destes, vindos de quem, em momentos críticos, conseguiu sempre causar problemas a Portugal com as suas declarações fora de circunstância e de tempo, é caso para ficarmos com pele de galinha. (…) Até pode ser que Schäuble ache que Centeno pode ser o goleador que falta ao Ecofin, conclave de onde muitas vezes surgiram das mais tenebrosas ideias para afundar os países da periferia europeia. Este elogio a Centeno pode ser, por isso, um doce envenenado destinado a empanturrar de orgulho o ego nacional. (…)

Não há aqui qualquer teoria da conspiração, mas sabemos que Portugal, apesar dos resultados surpreendentes dos últimos tempos, continua a ser visto como uma ovelha negra pelo sector político que é hegemónico na Europa. Se uma imagem capturasse o espírito do tempo, a política portuguesa era o Capuchinho Vermelho. Mas todas as imagens revelam um engano: a avozinha já foi comida pelo lobo e este prepara-se para trinchar o Capuchinho Vermelho. Não falta vontade à Europa da ideologia da austeridade para cilindrar uma alternativa política que vai contra os cânones reinantes. Por isso, o elogio ao país de Ronaldos soa a falso. Como se fosse uma piada básica. Que, em vez de divertir, arrepia.»

Fernando Sobral

0 comments: