Páginas

4.7.17

Que tal olhar-se ao espelho, sr. Juncker?




«“Ridículo é haver um parlamento que tenha a funcionar ao mesmo tempo que o plenário as comissões, votos em comissões, reuniões de grupos parlamentares, conferências de presidentes de comissão, de presidentes de delegação… enfim, todo o tipo de reuniões. E nós não temos o dom da omnipresença”, explicou a eurodeputada do Bloco, apontando responsabilidades ao PPE, de que Junker faz parte, que fez aprovar “as regras de funcionamento do plenário de maneira a que possa acontecer tudo ao mesmo tempo. Eu nunca votei a favor destas regras, acho ridículo que elas sejam assim”, sublinhou Marisa. (…)

“Eu estava cá às 7h30 e às 8h da manhã tive uma audiência com o vice-presidente da Comissão, o Sr. Dombrovskis. A seguir estive a negociar o parecer que elaborei sobre o combate às desigualdades na UE”.

“E eu pergunto: O que é mais útil para os cidadãos portugueses numa manhã tão cheia como esta? É estar a fazer audições ao Sr. Dombrovskis sobre os impactos das reformas estruturais para os serviços públicos em Portugal e noutros países, é estar a negociar com os outros grupos parlamentares as 77 emendas colocadas ao meu parecer em relação ao combate às desigualdades na Europa, ou é ficar sentada a olhar para o Sr. Juncker, sem ter tempo de palavra, sem fazer absolutamente nada a não ser olhar para ele? Não estamos aqui para prestar vassalagem, estamos aqui para trabalhar”, rematou Marisa Matias.»

0 comments: