23.7.18

Dica (785)



Arcos, charneiras e alternativas (José Manuel Pureza) 

«Há dois conceitos que marcaram a identidade do exercício do poder político em Portugal nas últimas quatro décadas. O primeiro deles é o de “arco da governação”. O segundo é do “partido charneira”.
O primeiro serviu para deslegitimar o envolvimento dos partidos de esquerda na determinação das políticas governamentais. O segundo serve para legitimar a ambivalência do Partido Socialista na escolha das políticas governamentais. Os dois critérios juntos servem para prescrever a máxima dificuldade em que haja governos de esquerda em Portugal.»
.