4.12.18

O que eles não fazem para serem um dos povos mais felizes do mundo!




«Dinamarca planeia isolar os migrantes "indesejados" numa ilha pequena e de difícil acesso, que atualmente aloja laboratórios, estábulos e crematórios de um centro de pesquisa de doenças animais contagiosas. (…)
A ilha, com cerca de 69 mil metros quadrados, situada numa entrada do Mar Báltico a cerca de três quilómetros da costa mais próxima, não tem um serviço de ferries frequente, o que isolará os estrangeiros, que terão de se apresentar diariamente no centro da ilha - se não o fizerem, serão presos. "Vamos diminuir o número de partidas de ferries tanto quanto possível", frisou o porta-voz do People's Party sobre imigração, Martin Henrinksen, à TV 2
-

2 comments:

Joaquim Teixeira disse...

Será com estes arquipélagos Gulag, que se humaniza este mundo, que caminha para uma desumanização acelerada?
E para limpar as ruas, ou profissões indesejadas para os dinamarqueses, esses “deportados” já servem?
Estas medidas lembram-me o que se passou nos EUA até ao fim do século XIX, em que a escravatura sem rodeios ainda existia, sobretudo nos estados do Sul.
E na África do Sul, após Mandela ser presidente, em que os negros “se aperceberam” que tinham alma como os brancos

esteves, ayres disse...

Esto tem haver como os campos de concertação da Alemanha Hitler?! Quando li o artigo pensava que estava nos anos 40...

Estes são os governos "democráticos" da Europa, e mais não digo porque posso ser multado ou preso