14.4.19

Máfias gold



«A reportagem da SIC "A cidade e o medo" conta a tragédia do incêndio na Rua de Alexandre Braga, no Porto, em março, que deixou um morto, cinco feridos e duas famílias desalojadas. Conta que o fogo foi posto para expulsar uma octogenária, culminando um processo de intimidação por agentes de um fundo imobiliário detido por um chinês com visto gold.

Conta como estes investidores encomendam a redes de meliantes o assédio psicológico e físico a residentes em certas zonas das nossas cidades, para os forçar a abandonar as casas. Vulneráveis e apavorados, confrontam-se com profissionais que compram barato imóveis para os vender a estrangeiros em busca de autorizações de residência (ARI), ou vistos gold: as "máfias gold"...

Porque há toda uma "indústria" mafiosa por detrás dos vistos gold. Incluindo advogados, imobiliárias, contabilistas, notários, especialistas em angariar estrangeiros compradores e em esvaziar casas bem situadas...Com a cumplicidade do MAI/SEF e do MNE que gerem as ARI e não cuidam de, ao menos, impor controlos sobre a origem dos capitais investidos e das fortunas dos candidatos a residentes. Muitos não vão cá residir, querem é poder circular sem entraves na zona Schengen.

Acresce que em Portugal os titulares de vistos gold - já mais de sete mil, além de mais de 12 mil familiares que se lhes reuniram desde que Paulo Portas instalou o esquema - contam com a proteção do segredo. Ao contrário de pensionistas e devedores ao Fisco que veem dados pessoais divulgados pelo Estado, e ao contrário de outros países com tais esquemas, por cá não são publicados os nomes de quem requer ou obtém vistos gold: ideal para tríades se infiltrarem na UE e para cleptocratas e corruptos de todos os azimutes lavarem proventos e darem segurança europeia aos seus investimentos. Como deputada no PE, pedi repetidas vezes aos sucessivos titulares do MAI os nomes dos beneficiários de vistos gold: em vão. Por que se teme o escrutínio?

A Comissão Europeia publicou em 2018 um estudo sobre vistos gold que aponta riscos para a segurança do Espaço Schengen. O PE pede que se acabem estes esquemas, que não compensam os danos para a integridade do sistema económico e financeiro.

A UE está a acordar para o perigo das máfias gold. Há medo nas nossas cidades. Que mais precisa Portugal para também acordar?»

.