25.9.12

Quem tem medo de António José Seguro?



Desengane-se quem julgue que o governo recuou por causa das centenas de milhares de portugueses nas ruas (que se manifestaram, não só mas também, contra a mais canhestra das medidas anunciadas por este governo), por causa da opinião quase unânime de economistas, comentadores e empresários, pela crise na coligação, pelas démarches de Cavaco nos bastidores, pela convocação do Conselho de Estado, etc., etc., etc. 


É certo que, mais abaixo, a notícia cita o porta-voz do PS, dizendo que este partido «contribuiu para o recuo do primeiro-ministro». Mas esse «contributo» terá sido irrelevante: não tivesse acontecido tudo o resto e Passos não teria perdido um minuto de sono, nem teriam crescido as olheiras de Gaspar.

Já que estamos em época de histórias infantis: sempre que AJS abre a boca, renasce a ameaça do lobo mau. 
.

3 comments:

alf disse...

É claro; o PS serviu de escudo ao PM com estas declarações, não foi uma ameaça, foi uma forma de tentar tirar importância às manifestações. Depois das manifestações o AJS já sabia que o PM teria de recuar e por isso fez este número de "segurem-me senão eu bato-lhe"; mas penso que nem foi para ganhar protagonismo, foi simplesmente para que não se perceba que está a fazer o mesmo jogo do governo, a defender os mesmos interesses - para fingir que é uma alternativa, qd não tem a mínima intenção de o ser.

Fátima Laouini disse...

:) ahhh...excelente:)

António Pedro Pereira disse...

Mas como é possível o PS aspirar a governar (desgovernar de novo ) o país e ter à sua frente um sujeito como aquele cromo.
Inacreditável.
Mas não haverá melhor do que aquilo por lá perdido num canto qualquer ou nem que seja num caixote do lixo?
Eu até nem me importo que cheire mal, mas que ao menos seja competente.
Se calhar é pedir demais.