6.11.13

Mota Soares, o valente



«O carismático Pedro Mota Soares confidenciou que "o Governo teve de bater o pé, teve de dizer 'não' à troika, que queria descer o salário para os mais jovens". Não se sabe se o "bater o pé" foi em forma de dança dos Pauliteiros de Miranda ou na versão mais consensual de Fred Astaire.

Foi assim que, pelos vistos, o país pode suspirar de alívio: ainda não é desta que se tem de pagar para trabalhar em Portugal. Tudo em nome da competitividade, é claro. O ministro que é responsável pela transformação da Segurança Social num hospício mostra assim que é um duro. Um verdadeiro mestre do sapateado, como nos tempos do Cotton Club. (...)

Face aos grandes resultados o melhor é, a seguir, Mota Soares aprender Kung Fu.»

Fernando Sobral, no Negócios de hoje 
.