6.1.15

Grécia, Merkel e Karate Kid



«Em "Karate Kid", Miyagi diz ao seu aluno Daniel: "Fizemos um pacto sagrado. Eu prometi ensinar-te karaté, tu prometeste aprender. Eu digo, tu fazes, não há questões sobre isso".

Esse foi, de resto, o contrato criado pela criação da Zona Euro e pelo Pacto de Estabilidade: Bruxelas, Frankfurt e Berlim dizem, a periferia cumpre. Não admiram, por isso, as lições de karaté anunciadas, à vista desarmada, por Berlim, se o seu aluno grego se portar mal e votar no Syriza. (...)

O problema é que esta união monetária (e a austeridade) tornou-se um jogo de acorrentados, que destruiu os contractos sociais em cada país, espalhou o desemprego e a pobreza e eliminou a esperança. O centro político dos países está a desintegrar-se, abrindo caminho à fragmentação e à radicalização. O eleitorado, alienado pelas elites nacionais e de Bruxelas, tornou-se descrente e cínico.

Que dirá Angela Merkel quando Marine Le Pen estiver à beira de ganhar as eleições em França? Também ameaçará com a asfixia financeira? Ou com o "Karate Kid"?»

Fernando Sobral