27.1.15

Na Grécia, a esquerda é que virou à esquerda



«A grande alteração tem a ver com o princípio de vasos comunicantes entre o PASOK e o SYRISA. O primeiro passa de 43,9% para a insignificância de 4,7%. Curiosamente o SYRISA parte, em 2009, praticamente dos mesmos 4,7% para 36,3%. Esta é a principal novidade de 2015, já fortemente indiciada nas primeiras eleições pós-troika (2012).

Em conclusão: a Grécia não virou à esquerda. A esquerda é que virou à esquerda (por isso, não percebo o entusiasmo do PS…).»

António Bagão Félix

1 comments:

manuelpereirabarros Meira disse...

A Grécia está precisamente onde estava. O que vai é aumentar brutalmente a abstenção nas próximas eleições,quando se vir que Pasok ou Syrisa são farinha do mesmo saco,de esquerda nem o cheiro...A ver vamos!