Páginas

7.3.16

O activo tóxico de Maria Luís



«Desde que foi eleita deputada, Maria Luís Albuquerque tornou-se o exemplo da discrição. Senta-se na última fila e fala apenas o necessário para se saber que faz parte do grupo parlamentar do PSD.

Não poderíamos esperar que Maria Luís fosse a Lady Gaga do PSD. Talvez todos sonhassem que ela se transformasse numa versão Carmen Miranda de Margaret Thatcher. Mas não. Ela, desde que saiu do Governo, prefere ser uma nuvem passageira. Não é uma dama de ferro enferrujado. É uma observadora da realidade, uma reserva do PSD enquanto olha para o seu futuro pessoal em termos profissionais. Os anos que passou no Ministério das Finanças deram-lhe aquilo que hoje torna qualquer político num Midas: informação e contactos. A sua contratação pela Arrow Global não pode ser encarada uma surpresa.

Maria Luís é livre, à luz da lei, de seguir o caminho que conduz, segundo ela, ao sucesso. É claro que o grande invento da nossa cultura é a noção de consciência, com a qual cada ser pode decidir o que está bem e o que está mal. Maria Luís invoca a lei a seu favor. E não vê qualquer incompatibilidade entre estar no coração do órgão que elabora e aprova as leis da República e estar a trabalhar com uma empresa que negoceia com activos tóxicos de empresas. E que tem um directo reflexo na economia portuguesa. Mas, é claro, esta decisão não tem que ver com a lei. Tem que ver com a consciência ética. É uma mais-valia para Maria Luís, mas é um défice de credibilidade para o PSD. Porque tudo o que Maria Luís disser a partir de agora, no Parlamento, será sempre lido consoante o momento: fala ela como deputada ou como funcionária de uma empresa? É uma dúvida tão legítima como Maria Luís poder ser colaboradora da Arrow Global. Aqui o PSD perde todo o crédito ético para atirar pedras ao PS. Este é um mundo, como dizia Max Weber, onde muitos vivem "da política" e não "para a política". A dúvida talvez não se aplique a Maria Luís. Mas o PSD terá agora de perceber se Maria Luís não se tornou um "activo tóxico" para o futuro.»

0 comments: