Páginas

14.5.16

Trabalham para o Estado, mas há filhos e enteados?



Culpa minha, mas nem sabia que esta divergência existia. Por decisão do governo anterior, os funcionários públicos passaram a trabalhar 40 h/semana, como já acontecia antes para quem tinha contrato individual de trabalho a desempenhar funções no Estado. Leio agora que a passagem incondicional para as 35h só se aplicará aos primeiros, estando, para os segundos, de acordo com projecto lei do Governo, sujeito a negociação colectiva.

Deve estar a escapar-me algo (ou fico desde já à espera que me venham acusar de acreditar no «pasquim» que é o Público ou que o BE e o PCP estão a delirar).

2 comments:

Victor Nogueira disse...

Lamento mas não entendo a formulação do post. Segundo a notícia do Público BE e PCP defendem a aplicação das 35 horas a todos os trabalhadores qualquer que seja o vínculo à AP, não fazendo depender essa extensão de qualquer negociação colectiva.

Joana Lopes disse...

O problema não está na posição do BE e do PCP, mas no projecto lei do PS.