Páginas

23.11.16

Marcelo: verdades ou pós-verdades?




«"Ora bom, conseguimos garantir a estabilidade política que se considerava questionável. Estabilidade na existência de Governo, estabilidade nas relações entre Governo e Assembleia da República, com uma fórmula governativa particularmente complexa e nunca ensaiada em Portugal, na cooperação institucional entre o Governo e o Presidente da República", acrescentou.
No seu entender, conseguiu-se ainda "garantir um relativo apaziguamento no quadro das forças políticas em presença" e estabilidade "no reajustamento da oposição – ela própria saída do Governo para uma situação diversa".»

Isto anda tudo tão baralhado que ao ler afirmações destas, vindas de Marcelo, já não sei se as interprete como verdades ou como pós-verdades. Mas enquanto o pau vai e vem… 
.