25.9.17

Marcelo em Angola



Leitura obrigatória: a deste texto de Rafael Marques:


«O presidente português bem poderia ter dito que vai a Angola porque é uma oportunidade para transmitir o “afecto”, mesmo que cínico, do povo português para com o povo angolano.

Poderia também ter dito que vai transmitir o apoio e o encorajamento de Portugal ao novo presidente para enfrentar os desafios do desenvolvimento humano em Angola. E ficaríamos todos contentes, incluindo o próprio presidente eleito e o MPLA, porque o cinismo é uma característica que nos une.

Pensei que o presidente dos “afectos” tivesse tacto diplomático para lidar com Angola. Enganei-me. Mas não me engano quanto à hospitalidade, ao sentimento de amizade, à capacidade de perdoar e à tolerância do povo angolano.

Bem-vindo a Angola, camarada Marcelo.» 
.

2 comments:

Francisco Bernardo disse...

Marcelo é assobiado pela população.
Posteriormente comentataria:
-Sinto-me em casa!

Joana Lopes disse...

Os assobios já foram explicados, mesmo a partir de Luanda: em Angola, são também aplauso.