Páginas

26.10.15

Cavaco e Darth Vader



«Depois de ter indigitado, e bem, Pedro Passos Coelho, Cavaco Silva conseguiu, e mal, dividir ainda mais a sociedade portuguesa. Como se vivêssemos num episódio da "Guerra das Estrelas" e os portugueses estivessem divididos entre guerreiros Jedi, os do Bem, e Sith, os do Mal.

Nesse aspecto o PS tanto pode estar de um lado ou de outro, mas para Cavaco, António Costa é Darth Vader. Antes do seu infeliz discurso, o PR talvez devesse ter escutado Yoda: "O medo é o caminho para o lado negro. O medo leva à raiva, a raiva leva ao ódio, o ódio leva ao sofrimento." Não ouviu. Tantas vezes arauto do consenso, Cavaco agarrou numa espada e dividiu dolorosamente Portugal ao meio. Seguindo a Constituição, deu a Passos Coelho luz verde para avançar. Nada de errado. Mas deveria, a seguir, ter-se abstido de comentários que acabam por ser delimitadores da sua própria actuação no futuro e que são tiros pela culatra. (...)

Os PR devem ter opiniões. Mas devem saber que, no quadro constitucional português (semi-presidencialista), são um fiel da balança. Se deixarem de o ser, dissolvem a sua função. Agora, se face às circunstâncias, o PS aparecer, comprometendo-se com o euro, o Tratado Orçamental e com os acordos com os credores, mas tendo o apoio parlamentar da esquerda, com uma solução de Governo, que faz Cavaco? Bloqueia tudo? À espera que a PàF tenha maioria absoluta lá para Junho? Em vez de unir, Cavaco contribuiu para desintegrar. Esperava-se outra coisa dos seus últimos dias em Belém.»

Fernando Sobral

0 comments: