Páginas

20.5.16

Sanções e Dalilas



«Depois de alguns dias a desenterrar o papão nosso que estais no céu da Comissão Europeia, segundo as notícias, afina: "Bruxelas exige/impõe/quer mais medidas para reduzir défice e adia sanções até Julho." (…)

Já tenho pouca paciência para este falso "suspense" da CE, muito induzido pela comunicação social. Se querem aterrorizar as pessoas, não podem estar sempre a usar a táctica: "Que susto!!! Mas afinal não era o assassino, era só um gato." Já entrei naquela fase, quando o polícia de trânsito me quer dar conselhos para o futuro, do: "Passe lá a multa, e menos conversa, ou arranco com o carro e quero que te lixes."

Esta notícia do adiamento das "presumíveis" sanções a Portugal para Julho confirma o completo disparate da ideia. Supostamente, poderia haver dois tipos de "sanção". Uma por não termos cumprido o défice em 2015 e outra por acharem que não estamos a fazer nada para o corrigir em 2016. A segunda hipótese de sanção parece-me bastante estapafúrdia. Sanções, agora, por práticas futuras... É muito esquisito. Não vai mais nenhum "minority report" com vodka para mesa da CE. Deixa ver se percebo a ideia. "Esta malta está a tomar uma trajectória que ainda se arrisca a não cumprir o défice, é melhor multá-los para contribuir para isso." (…)

Para Moscovici, "este não é o bom momento político e económico para aplicar sanções a Portugal e Espanha”. Exacto, para quê punir o Governo de 2015 quando se pode fazer chantagem com o de 2016 e com o eleitorado espanhol?

Na verdade, estas sanções dependem não dos números, mas dos governos. São uma forma de tirar a força. São Dalilas mascaradas de sanções.»

João Quadros

0 comments: