5.3.08

«A preservação do lince ibérico nunca me motivou e até gosto muito dos suecos»























A entrevista que o cardeal de Lisboa deu ao Sol, no passado Sábado, desencadeou dezenas de comentários nestes blogues que se lhe referiram em triangulação: Womenage à Trois, 5 Dias e Entre as brumas... (*).

Li-os todos e julgo que vale a pena voltar à questão. Muito deles revelam uma preocupante relação entre «europeísmo» e xenofobia. (já nem falo de racismo).

Acusam-nos, aos chamados «multiculturalistas», de estarmos dispostos a preservar tudo (natureza, caracóis ou raças de linces) menos a Europa. De não nos importarmos com o facto de «deixarmos de ver aquelas caras tipicamente suecas, para as vermos misturadas ao estilo do Brasil». (Daí o título deste post, com que iniciei uma das minhas respostas.)

Deveríamos, portanto, tratar as etnias europeias como raças protegidas. Esquecendo que estamos a falar de pessoas e não de couves, baleias ou carapaus. E que os hipotéticos predadores são, neste caso, outras pessoas que procuram, onde podem, uma vida menos desgraçada, que fogem do tal «terror» e que são tão donos de todo o planeta como nós. Que a História se fez sempre com migrações. Que há muitos loiros no Minho porque vieram para cá celtas e que nós, os do Sul, parecemos realmente árabes por causa dos propriamente ditos. Que a França já olhou para os emigrantes portugueses como agora nós olhamos para os africanos. Que a Europa não pode, nem deve, recusar esta função acolhedora e generosa - mesmo que tenha de «perder» uma grande parte da sua identidade.


-------------------------------------------------------------------------------
(*) E em vários outros, como constatei em pesquisa rápida pela blogosfera, mas sem que tenha ido até aos Comentários.

5 comments:

JP disse...

É verdade, o tema é muito preocupante. Acerca deste assunto, li com preocupação os comentários ao "post" anterior "A caridade cristã do Cardeal Policarpo". Penso que vale a pena repetir o comentário que ali fiz. Porque é necessário dizê-lo e repeti-lo, para manter bem viva a memória:
"É bom não esqueçer que esta "paranóia" da pureza da raça humana levou para as câmaras de gás milhões de pessoas, na maior parte judeus, mas para lá iam também pretos, ciganos, etc., e se calhar, numa segunda fase de apuramento da raça eslava, latinos. Ou seja, nós que aqui falamos. Também é bom lembrar que nós (todos os europeus actuais), os pretos, etc., viemos todos do mesmo sítio, ou seja, de África. Que eu saiba foram os Neandertais que, "nascidos" na Europa, se extinguiram. Por isso, não precisam de recear a fusão entre raças. A Natureza Naturante (Deus) encarregar-se-á de nos tornar mais inteligentes, evitando assim os receios infundados que senti aqui (ali). Paz na terra aos homens de boa-vontade!".

Anónimo disse...

A vocação de turista, que não tenho, foi em mim substituída pela de nómada. É por isso que, aqui de África, hoje venho apenas saudar as ideias centrais da mensagem da Joana, com que me sinto solidário.

nelson anjos

Joana Lopes disse...

Obrigada, JP.

Nelson: seja bem reaparecido e obrigada.

Vitor disse...

Não tinha visto este seu novo comentário e tinha respondido onde estavamos a comentar http://entreasbrumasdamemoria.blogspot.com/2008/03/caridade-crist-do-cardeal-policarpo.html

Assim colo o que tinha dito:

Vitor disse...
lol voces realmente sao demais. Mal um europeu defende a preservaçao da identidade etnica e é logo disparar nomes (racista, nazi, xenofobo, genocida, etc) mesmo quando eles não tem nada a ver com o que a pessoa defende e fala.


Xenofobo é basicamente não gostar dos estrangeiros.
Bem, nunca eu disse que não gostava deles. O que eu disse era que devemos preservar os povos nativos.
Já agora ficam a saber que tenho um grande amigo Chinês e bem poderia ter outros de outras nacionalidades. No entanto não é por ter amigos de outras nacionalidades que defendo que a minha etnia deve desaparecer e extinguir-se.

Eu por defender a preservação dos povos nativos, caso esteja a falar da preservação dos povos amerindios, naturalmente que defendo a expulsão de mim proprio caso estivesse no território. Realmente sou tão xenofobo que até sou xenofobo contra mim próprio hehe vocês realmente são demais, nem sabem distinguir uma coisa de outra, como disse atras basta um europeu falar em preservar povos nativos que é logo automaticamente nazi, racista, xenofobo, supremacista.
Já se é um amerindio ou uma outra raça a defender o mesmo, aí já se diz, "ah e tal estão no direito deles" e ninguém pensa o que pensa quando são os europeus a defender o mesmo.
Eu como defendo os povos nativos, caso fosse preciso mandava embora eu, a minha familia e os portugueses que la estivessem a ocupar terras amerindias.
Então como posso ser um xenofobo neste caso? Xenofobo é não gostar de estrangeiros, neste caso eu estaria a expulsar o meu proprio povo para que se podesse preservar uma tribo amerindia.

Epa enfim, vocês sao tao ridiculos que nem sabem distinguir uma coisa da outra, nem sabem quando uma pessoa é xenofoba ou quando ela simplesmente quer preservar povos nativos.



"É bom não esqueçer que esta "paranóia" da pureza da raça humana levou para as câmaras de gás milhões de pessoas, na maior parte judeus, mas para lá iam também pretos, ciganos, etc., e se calhar, numa segunda fase de apuramento da raça eslava, latinos."

Ninguém aqui falou que havia raças puras. Penso que num comentário anterior até disse que não ha raças puras mas ha raças. E não é por sermos ou não sermos puros que merecemos a extinção.
Ha muitas raças de animais que não são puras e todos querem preservar. Ex: Cavalo Lusitano (mistura de andaluz com arabe).
Algum maluco diz que nao podemos preservar essa bela raça apenas porque é mistura? Enfim é ridiculo, só mesmo um maluco usa esse argumento.

E se um senhor matou imensa gente porque queria preservar uma etnia isso significa que agora está errado preservar etnias?
então se um senhor mata-se imensa gente para preservar florestas, hoje também estaria errado preservar florestas e não poderiamos preservar florestas?
Seria "Ah e tal, lembram-se que ha muitos anos um senhor matou imensa gente porque tinha a paranoia de preservar florestas? Ah pois, está errado preservar florestas."


"Também é bom lembrar que nós (todos os europeus actuais), os pretos, etc., viemos todos do mesmo sítio, ou seja, de África. Que eu saiba foram os Niendertais que, nascidos na Europa, se extinguiram. Por isso, não precisam de recear a fusão entre raças. A Natureza Naturante encarregar-se-á de nos tornar mais inteligentes, evitando assim os receios infundados que senti aqui. Paz na terra aos homens de boa-vontade"

Também os lobos e os cães vêm todos dum mesmo tronco comum. E depois? Não podemos preservar raças de cães porque todas elas descendem do lobo?
Todos querem preservar a raça "lobo ibérico". Então segundo a sua opinião não devemos preservar o lobo ibérico porque todos descendem dum lobo em comum e a propria raça tem mistura de outras.
Enfim, é cada argumento mais ridiculo que outro.

Seguindo o seu raciocinio de que os europeus podem desaparecer porque vieram do africano, então o homem tambem pode desaparecer porque veio do macaco.
E o macaco também pode desaparecer porque todos temos origem em formas de vida a partir do mar.
Parece que só o primeiro organismo celular merece viver. Os outros porque descendem dele não precisam de ser preservados.

Realmente é cada disparate pior que o outro.
Engraçado também que só os usam para os humanos. Nunca vi um maluco dizer que não devemos preservar o lobo ibérico porque é mistura e porque todos os lobos descendem do mesmo.
Nunca vi nenhum maluco defender que o cavalo lusitano nao merece ser preservado e pode desaparecer porque é mistura de andaluz e arabe.
Nunca vi um maluco dizer que o panda não merece ser preservado porque é apenas mais uma raça de ursos e porque todos os ursos descendem dum mesmo urso em comum.

A propaganda dos media espetavos com esses ridiculos argumentos e pronto, vocês usam-nos, mesmo sem pensar e ver o quão ridiculo são.
Nem nunca se vão dar conta do ridiculo, pois já estão tão manipulados pela propaganda.



"nunca me motivou e até gosto muito dos suecos. E, por isso mesmo, não julgo que queiram se «protegidos»"

Ah pois não querem ser protegidos. Isso tem toda a razão. Aliás nenhum povo europeu actualmente quer preservar a sua identidade etnica. Todos defendem a extinção. Apenas meia duzia defende a sua preservação.
Mas isso não quer dizer que a extinção esteja correcta. É apenas o que controla a propaganda e já se sabe que o povinho vai atrás da propaganda. Por exemplo na Russia a propaganda é outra, e aí o povo e os governantes já estão muito mais preocupados com a preservação racial do que os restantes europeus.
Não sei se sabe, mas antes também ninguem defendia a preservação de animais e raças de animais como fazem hoje em dia. Hoje em dia é um crime se alguém não defende a preservação de um animal. Andam ai todos preocupados em preservar tudo, até raças de caracóis, raças de macacos extremamente raros, enfim tudo.
Ha uns bons séculos atrás, era totalmente diferente porque o que os media defendiam também o era. Antigamente ninguém se importava em preservar raças de animais. Posso-lhe dizer que o canguru marsupial desapareceu e apenas 2 pessoas no mundo lutaram pela sua preservação. Todo o mundo os gozava e achava ridiculo quererem preservar aquela raça de cangurus. Diziam que nao tinha nenhum interesse.
Hoje? Hoje é completamente diferente. Todos os biologos e não biologos, amantes da natureza e mesmo pessoas que nao se interessam por isso, lamentam que essa raça e outras raças e várias especies tenham desaparecido.

Mostrei estes exemplos, para vos mostrar que o que os media, a sociedade defende, nem sempre é o que está certo. Antigamente estavamos muito errados quanto à forma como tratavamos os animais, hoje já todos têm mais respeito e tentam ao máximo preservar tudo.
Já no aspecto das raças humanas, devido ao nazismo, inverteu-se. Antes um valor correcto que todos defendiam, agora ninguém defende. Agora todos defendem o que está errado, a destruição dos povos europeus.

Bem, a mensagem ja vai longa, desculpem.

8 de Março de 2008 0:17

Vitor disse...

"«A preservação do lince ibérico nunca me motivou e até gosto muito dos suecos»"

Nunca motivou ok, não motiva a todos. Nem toda a gente faz trabalho pela natureza e pela preservação dos animais, aliás só uma minoria o faz, mas todos concordam em preservar.

Ninguém se opõe à preservação ou à tentativa de preservação de espécies e raças de animais. No entanto você, os media e a maioria das pessoas opõe-se quando se trata de tentar preservar etnias europeias. Acham altamente errado e defendem que devem mesmo desaparecer, que não tem interesse nenhum.
É curioso como são totalmente contra.
Nem seriam capazes de concordar em dar umas terras, regiões, para se poder preservar essas etnias europeias, como se fez na América ao darem terras aos nativos Amerindios.

Vocês na verdade é que são racistas, defendem o genocidio, extinçao dos europeus, nem querem sequer dar algumas condições para que os europeus se preservem.
Vocês não são supremacistas Brancos, nem supremacistas Amerindios, são supremacistas Miscigenação. Acreditam que os miscigenados são superiores a todos os povos nativos e que esses povos não têm direito a continuar a existir. Isso é a forma mais extrema de racismo. Nem Hitler era tão racista para com os Judeus, pois sabe-se que tinha planos para lhes dar terras, penso que na ilha de Madagáscar. Vocês odeiam os nazis, Hitler, mas na verdade ainda são piores que eles. Defendem a extinção de vários povos nativos. Para vocês oa miscigenado é algo superior a todos os outros.