Páginas

17.7.08

Vou ali até ao Alasca

...e espero que seja como vem no folheto.

Como me esperam longas horas de navegação, darei notícias aqui no «Brumas» - talvez não se «blogue» mal entre tantos glaciares.

Novo livro de José Pacheco Pereira

















Já está ou vai estar muito em breve, nas livrarias, esta obra de José Pacheco Pereira.

De leitura absolutamente incontornável é, segundo o autor:
«..o primeiro estudo de uma série desenvolvida a partir de um trabalho central de fazer um dicionário / enciclopédia sobre os movimentos radicais e de extrema-esquerda nos anos sessenta e setenta, até ao 25 de Abril de 1974».

Para além da Nota Introdutória e das Notas Finais, cinco capítulos:
1. A polémica pública entre o PCC e o PCUS
2. Os instrumentos dos chineses e albaneses
3. A pré-história dos grupos marxistas-leninistas (1960-1965)
4. O conflito sino-soviético do PCP
5. A ruptura com o PCP e a criação da FAP

16.7.08

Relíquia chinesa

Há cerca de uma semana, foi notícia que o novo estádio olímpico tinha substituído Mao nas notas de 10 yuans.

Qual não foi a minha emoção ao encontrar agora, num daqueles envelopes em que guardamos restos de dinheiros de viagens a países que se atrevem ainda a não usarem só o euro – e, horror dos horrores, no meio de dólares americanos –, esta cara sorridente e inconfundível, em duas notas de 10 yuans!

Estão à disposição de possíveis coleccionadores – com prioridade para ex-discípulos, evidentemente...

MFL

La plat pays - encore











Pois é, Shyz, hoje anuncio eu primeiro: o primeiro-ministro belga não aguentou nem quatro meses e pediu de novo a demissão.

Não se entendem, nem em francesmengo. Mas é uma guerra que deve fazer bem àquelas almas, porque assim vão vivendo, há décadas, numa aparente irracionalidade com poucas tréguas.

Triste símbolo de uma Europa que quer falar a vinte e sete e nem no seu domicilio oficial se entende.

14.7.08

Bronislaw Geremek e a Europa

Vale a pena ouvir estas palavras - cheias de esperança, de desejos de solidariedade, de «sonho de futuro» para os jovens.

Foram gravadas há pouco mais de dois meses (7/5/2008).


Colocado por parolesdeuropeens

As marcas e o resto


















Bento XVI usa sapatos Prada, óculos Gucci, IPod Apple? O Osservatore Romano diz que não e aproveita para sublinhar a «simplicidade evangélica» do papa. (Se há expressão que lhe assente mal é esta, mas adiante.)

Mas o jornal do Vaticano explica melhor e vem dizer que os sapatos são de «chez Adriano Stefanelli»: exemplares únicos, cosidos à mão, pois evidentemente.

Ainda bem, porque nisto de marcas, ainda por cima com «simplicidade evangélica», os perigos espreitariam: acabaríamos por ter um papa vestido Zara com etiqueta Made in China, um papa-mobile Skoda lançado na Praça das Flores e a Basílica de S.Pedro invadida por altares desmontáveis do IKEA.

Fonte

13.7.08

Canções na memória (XV)

boomp3.com
The Moody Blues
Voices in the sky (1968)

Ops!

Para que conste:

«A ops é uma revista bimestral on-line (para já) que estará acessível em http://www.opiniaosocialista.org/, a partir de onde se poderá importar e imprimir a sua versão em pdf. Tem como corpo editorial permanente Manuel Alegre, Nuno David, Sérgio Pessoa, Pedro Tito de Morais, Luís Novaes Tito e Maria José Gama e, em cada número, contará com um editor convidado encarregue da construção e da coordenação de um Dossier temático e de outros colaboradores, incluindo independentes.»

À l'attention de Mr. Sarkozy


Já que tenho a fama...