Páginas

20.2.17

E ao quarto dia… «Art Déco»



Uma grande parte do dia de hoje foi passada nas simpáticas cidades de Napier e na vizinha Hastings.

Totalmente destruídas em dois minutos e meio por um terramoto, em 3 de Fevereiro de 1931 (só sobreviveram seis edifícios em Napier), foram rapidamente reconstruídas em estilo Art Déco, o que as torna únicas no género.

Napier, que foi declarada Património da Humanidade pela UNESCO em 2007, fica situada na grande Baía de Hawke, de onde o barco em que viajo está agora a sair e que funciona como importante porto de exportação de bens para o mundo inteiro: sobretudo muita madeira, fruta, carne e leite e seus derivados.

Tem um centro muito agradável e cuidadíssimo – aparentemente, como tudo neste país! Nos campos, fruta, muita fruta, sobretudo quilómetros de macieiras e de vinhas.

Quanto ao resto, o civismo é, de facto, quem mais ordena por estas bandas. Um exemplo? À porta de certas quintas, os donos deixam fruta no exterior, que quem passa pode comprar deixando o dinheiro numa caixa. Roubos? Poucos, muito raros.

Amanhã há mais: Wellington, a capital, espera por mim. 












.

0 comments: