20.8.09

Nojo, náusea, indignação, vergonha - o que quiserem

















...perante os termos com que o Avante! de hoje se refere a Paulo Pedroso, em artigo assinado por Leandro Martins:

«Já nem falamos do antigo arguido no processo da Casa Pia, Paulo Pedroso que, recebido na Assembleia com palmas dos seus correligionários, após ter ganho a sorte grande no segundo recurso para a Relação, vem agora, qual galinho da Índia, dar conselhos ao seu partido.»

Mesmo quando se julga que todos os limites foram já ultrapassados, ei-los que chegam, os golpes baixos da baixíssina política, em todo o seu esplendor!

P.S. - Um comentário deixado por um Anónimo sugere-me a seguinte precisão: Leandro Martins é chefe de redacção do Avante!

(Desenho de Pedro Vieira)

14 comments:

Jorge Conceição disse...

Sempre tem dado jeito aos nossos políticos - de "esquerda" ou de direita - a ignorância popular e os seus preconceitos para usarem do populismo mais imbecil na condução das suas acções "políticas". Já no chamado PREC era frequente os militantes de base do PCP usarem no combate ao PS o boato de que "Soares é maricas: basta ver aquelas bochechas e a vozinha que utiliza". Algo de semelhante aconteceu nas últimas eleições legislativas, mas agora por parte dos activistas do PSD: "Sócrates é homossexual: vive com Fulano".

Pena é que a cultura popular ainda não seja suficientemente forte para nos tornar a todos imunes aos populismos e enjeitar de vez esta casta de "políticos"!

Joana Lopes disse...

De acordo, Jorge. Mas 30 e tal anos de democracia deveriam ser suficientes para o nível estar um pouco mais elevado.

Jorge Conceição disse...

Infelizmente os 30 e tal anos de democracia não têm sido devidamente aproveitados para nos tornarmos cidadãos adultos: muitos não puderam ou não quizeram crescer; e esses e os outros pouco se preocuparam em que novos cidadãos então nascidos se tornassem nisso mesmo: em cidadãos! Infelizmente tem predominado a cultura do imediato, do individual e do lúdico/prazer, tornando-os centro e componentes exclusivas da actividade de cada um.

Anónimo disse...

A honestidade intelectual de alguns também dá para isto. Devia ter reparado que a autoria do artigo encontra-se assinalada, e não é da responsabilidade da redacção. A Joana Lopes agora dirá algo do género: "ah, mas aquilo é tudo a mesma coisa, e só lá está se a direcção concordar". Opiniões podemos ter sobre tudo, mas seriedade é o mínimo que se exige. Espero ainda um dia vê-la fazer as palavras de VPValente ou de RTavares como "o Público disse".

Anónimo disse...

Curioso... o artigo começa com "As especulações [...] roça o descaramento" (a falta de concordância é do original).

CristinaGS disse...

Lamentavelmente, digo eu, a democracia pelos princípios que lhe são inerentes, não formata cabeças. Mas devia!

Joana Lopes disse...

Ao primeiro Anónimo, respondo o seguinte: tive o cuidado de assinalar a autoria do texto, mas omiti algo que vou acrescentar agora: LM é chefe de redacção do Avante!

Joana Lopes disse...

Não entendo a observação do 2º Anónimo.

io disse...

Abjecto. Absoluta e inquestionavelmente abjecto. Seguindo o seu link, Joana, resolvi ir espreitar a coisa e parei, à beira do vómito, quando o ilustre desconhecido - Leandro who? - resolveu trazer à colação o mesmo tipo de eloquente argumentário para elucidar quem o lesse quem não é Ferro Rodrigues. Abjecto. Absolutamente abjecto.
E se é óbvio que nem todos os comunistas se reverão neste tipo de afirmações e insinuações, não é inocente que um artigo deste jaez saía à luz no jornal do PC

Rui disse...

Mas a prática de tentar (por vezes conseguir) destruir pessoas (ou reputações) em nome do combate político não é próprio da instituição em causa? Pensava que isso era líquido.

2º anónimo disse...

Quis salientar que o artigo começa por evocar "especulações [que] roça[m] o descaramento" e que acaba por se estender completamente em especulações que estão submersas no descaramento.

jpt disse...

esse partido vai gozando de uma "honorabilidade" proveniente de uma mitografia exaltante e de uma actual cortina de fumo - na mesma semana o elogio do Staline por parte de Urbano Rodrigues e agora isto. (isso aí vai tão mal que não se distingue muito)

João Sequeira disse...

1. Caro 1º anónimo, não tentemos tapar o sol com a peneira: é óbvio que todo e qualquer artigo publicado no Avante! reflecte, por princípio, a posição do partido. E mais ainda quando a responsabilidade do chefe de redacção. O Avante! não é propriamente um espaço onde se pratique o chamado contraditório. Nem tem de ser, dado que é o órgão central de um partido. Agora, por favor, não queiramos desculpabilizar o que não tem desculpa. De resto, só acredito que a prosa inqualificável de FLM não corresponde à posição do PCP se o seu autor for imediatamente demitido das funções que exerce. Vai uma aposta em como não é?

2. Para que não restem dúvidas, acrescento que não conheço Paulo Pedroso de parte nenhuma, não é personagem que me inspire particular simpatia e não faço ideia se as "suspeitas do caso Casa Pia" que sobre ele foram em tempos levantadas tinham ou não alguma razão de ser. Mas sei que, perante a justiça que a todos nos rege, ele foi ilibado de todas elas - e não por meras questões processuais, mas simplesmente porque o tribunal considerou não haver quaisquer provas que sustentassem essas suspeitas. O que, para mim e para qualquer pessoa de bem, tem de ser razão suficiente, sob pena de mandarmos o estado de direito às urtigas. Acresento ainda que não votei nem tenciono votar no PS. E menos ainda no PSD. E, até agora, ainda colocava a hipótese de dar o meu voto ao PC/CDU. Depois disto, naturalmente, essa possibilidade está fora de questão.

Joana Lopes disse...

Não responde a Rui e a JPT porque os respectivos comentários falam por si.
Quanto a João Sequeira, reforço a reposta que dei ao 1º anónimo e faço notar que, num outro post que hoje publiquei sobre o assunto, disse que o PC tem agora a oportunidade de se demarcar de Leandro Martins - mas não creio que o faça.