13.10.16

E o ridículo não mata nem paga impostos