25.10.07

«Memórias em Voo Rasante» de Jacinto Veloso


Lançamento na FNAC/Chiado, 14 de Novembro, 18h30

Apresentação por:
Nuno Teotónio Pereira e António de Almeida Santos

*******************************************************

Textos do anúncio do lançamento, publicados pela editora PAPA-LETRAS:


O AUTOR

Jacinto Veloso
nasceu e cresceu em Lourenço Marques, hoje Maputo.

Nos anos 50 foi para Lisboa prosseguir os seus estudos. Frequentou a Academia Militar, onde terminou o curso de piloto-aviador.

No início de 1963, juntamente com João Ferreira, o autor abandonou Moçambique com destino a Dar-es-Salaam, na Tanzânia, pilotando um avião da Força Aérea Portuguesa e tornando-se membro da Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO).

Participou activamente na luta de libertação nacional, tendo cumprido diversas e arriscadas missões no exterior.

Após a independência de Moçambique, ocupou vários cargos governativos do país. (…)

Como ele próprio afirma, a sua vida tem sido dedicada a servir o Estado, sempre na defesa do interesse nacional.

Importa também referir que dirigiu a comissão intergovernamental que negociou a assinatura do Acordo de Nkomati com o regime de Pretória.

No âmbito do processo da procura da paz para a África Austral, juntamente com o ministro angolano Kito Rodrigues, Jacinto Veloso trabalhou no início de 1983 com Chester Crocker e Frank Wisner, do State Department, acabando por se encontrar com George Shultz, secretário de Estado, e com o então vice-presidente George Bush, no seu escritório da Casa Branca, em Washington.

Dois anos depois fez parte da delegação chefiada pelo Presidente Samora Machel que, na capital norte-americana, realizou importantes negociações com o Presidente Ronald Reagan para o estabelecimento da paz em todo o sul de África.


PAPA-LETRAS®

MEMÓRIAS EM VOO RASANTE - CONTRIBUTOS PARA A HISTÓRIA POLÍTICA RECENTE DA ÁFRICA AUSTRAL, Jacinto Veloso


Um livro com revelações inéditas para quem quer conhecer os últimos quarenta anos da História da África Austral, escrito por um dos seus principais protagonistas e tendo como pano de fundo o conflito Leste-Oeste.

O autor participou na luta de libertação de Moçambique e desempenhou um papel importante em todo o processo de negociações que conduziu ao Acordo de Não Agressão e Boa Vizinhança com a África do Sul, mais conhecido por Acordo de Nkomati.

Também participou na série de negociações que contribuíram para a independência da Namíbia, a retirada das tropas sul-africanas e cubanas de Angola e para o desmantelamento do apartheid na África do Sul.

Depois de tantos anos de guerra, todo esse esforço possibilitou o alcançar da paz em Moçambique.

Este livro manifesta a opinião do autor sobre diversos acontecimentos e factos históricos, contendo algumas revelações de interesse.

No dia 12 de Março de 1963, o autor abandonou Moçambique pilotando um avião militar, rumo a Dar es-Salaam, manifestando dessa forma a sua oposição à guerra colonial que se preparava e a sua adesão à luta de libertação de Moçambique.

Estas memórias lêem-se com facilidade e despertam, capítulo a capítulo, uma incontida curiosidade que se mantém até à última linha.

O conceito de interesse nacional é uma constante ao longo do livro, ilustrado e documentado, que inclui o texto integral do Acordo de Cessar-Fogo entre a FRELIMO e o Estado Português, assinado em Lusaka, a 7 de Setembro de 1974.