10.10.09

Santana Lopes e os guerreiros de Xian














Passei parte da campanha eleitoral para as legislativas de 2005 em passeio pela China.

Quase no fim da viagem, cheguei a Xian à noite, já bem tarde. Com a ameaça de poucas horas disponíveis para o sono, não liguei a televisão nem vi que a RTP Internacional figurava na ementa dos canais disponíveis.

À hora marcada para o despertar, a televisão estava programada para acender automaticamente e, por uma sofisticada gentileza tecnológica, sintonizada num canal do país de cada hóspede. Foi assim que acordei com Santana Lopes aos gritos, numa Grande Entrevista de Judite de Sousa, plasmado num enorme ecrã mesmo em frente da minha cama. Garanto que foi uma das experiências mais insólitas das minhas digressões de viajante e passaram-se alguns segundos até perceber que estava mesmo acordada, e não em pleno pesadelo, a milhares e milhares de quilómetros!

Daí a uma ou duas horas, enquanto me passeava entre estátuas de cavalos e de milhares de guerreiros, PSL não me saía da cabeça: imaginava-o a cavalo, de espada em riste, pronto a atacar a desgraçada Judite.

Alguns dias mais tarde cheguei a casa, nem sei quantas horas depois de sair de Pequim, e liguei a televisão a tempo de ver, em directo, cenas da campanha eleitoral em curso. Numa delas, perseguia-me o protagonista do meu despertador chinês. Foi então que percebi que tudo estava ligado.