2.11.10

Heranças


«Mas a grande contribuição de seis anos de governo do PS para a arrumação das forças no espectro partidário é que a chamada direita fica maioritária nas intenções de voto em relação á chamada esquerda. E para este contributo muito contribuiu, para além da política concreta do PS, a tibieza com que o partido do governo encarou a atacou a eleição presidencial: deixando correr a incerteza sobre a sua opção, até que a candidatura oposta se perfilasse como a única com perspectiva de vitória. Resumindo e concluindo: a herança da esquerda tipo Sócrates para a arrumação das forças políticas será a vitória de Cavaco Silva nas presidenciais e uma próxima vitória do PSD nas legislativas. O PS vai conseguir dar á direita o que Sá Carneiro não conseguiu: uma maioria, um governo, um presidente.»
João Paulo Guerra, no Económico

Les jeux ne sont pas faits, mas tudo aponta no sentido que o texto indica. Se assim for, não será o fim da história, nem sequer o deste país. Parafraseando já nem exactamente quem, a situação é  certamente desesperada, mas pode ser que não seja grave. Melhores tempos virão e cá estaremos para lutar por eles.
...
...