12.10.14

Da insensatez: uma reunião que dura 18 horas




Não é credível que um grupo de pessoas consiga produzir resultados rigorosos e correctos depois de estar «a trabalhar» durante um período tão longo. Não se trata de um conjunto de super-homens e supermulheres (sabemo-lo bem...), mas de seres humanos que não resistem a 1080 minutos com calma, rigor e discernimento.

Mais: lamento dizê-lo, mas julgo que estamos perante um fenómeno que revela um certo tipo de subdesenvolvimento. Posso estar enganada, mas não imagino nada de semelhante em Inglaterra, na Suécia ou mesmo em França.

Vêm aí erros, correcções, mil rectificativos – que recairão sobre os nossos ombros, evidentemente. No país do Citius e do caos nas escolas, receemos o pior... 
-