25.8.17

De Ágata a Ventura



«Está a acabar a silly season mas calma que vem lá a campanha para as autárquicas. De Loures a Castanheira de Pêra, a coisa promete.

Ágata foi a candidata escolhida por Assunção Cristas para representar o CDS em Castanheira de Pêra. Sou do tempo em que os cantores pimba apareciam nos comícios contratados para cantar. Entrámos numa nova fase. Se esta moda pegar, Marcelo Rebelo de Sousa, afinal, pode ver a sua recandidatura posta em causa pelo Tony Carreira.

Ágata já confessou que não percebe nada daquilo para que se candidatou mas Assunção Cristas diz que acredita na candidata. Eu também, no sentido que ela falou verdade. Eu vi as fotografias de casa da candidata e o meu medo é que o objectivo dela é que Castanheira de Pêra seja toda em cristais e cetim.

Em Loures continua a saga do candidato do PSD. Com três balões em forma das setas do PSD lá vai, dobrando e fazendo chiar, o símbolo PPD, até o transformar numa suástica.

Depois de André Ventura, numa tentativa de desmarcação à Trump, ter dito que o PNR e Bloco de Esquerda são uma vergonha para a democracia portuguesa, o presidente do Partido Nacional Renovador (PNR), José Pinto Coelho, acusou o candidato do PSD à Câmara Municipal de Loures, André Ventura, de "roubar" o discurso e as bandeiras ao seu partido por "puro oportunismo eleitoral", explorando o facto de ser "muito mediatizado". Nunca pensei que um dia viria a concordar com alguma coisa que o líder do PNR dissesse, mas desta vez ele tem razão.

O PR do PNR acusa o candidato a Loures pelo PSD de fazer contrafação da marca do seu partido. Isto é uma espécie de: "Esse tipo de ódio aos outros é meu! Era só o que faltava. Quer ser ignóbil como eu. Isto dá muita trabalho e azia. E a suástica dele nem está bem desenhada, parece um jogo do galo! Anda aqui uma pessoa anos a espalhar o ódio e chega um tipo todo pimpão e rouba-nos a ideia! Isto causa-me ódio que é uma coisa que eu não gosto nada de sentir por brancos heterossexuais de direita."

Segundo os jornais, José Pinto Coelho diz que enviou mensagens para o Ventura de modo personalizado e cito: "pensava que era um simpatizante, mas ele já nem é meu amigo no Facebook, bloqueou-me no Facebook!" É nesta altura que devia entrar uma música da Ágata. Mas o líder do PNR estava à espera de quê?! Um indivíduo que quer proibir a entrada de emigrantes está chateado porque outro tipo, que quer proibir a entrada de gente, o bloqueou no Facebook.

Acho que há aqui demasiada sensibilidade de um lado e do outro. Nos velhos tempos, um fascista não se indignava por ter sido bloqueado no Facebook, isso é demasiado de esquerda. Até o meu pai, que não é facho, vai mais longe que isso e indigna-se por o Facebook existir. Não faz muito sentido: "eu sou contra os judeus, os muçulmanos e todos aqueles que põem cadeados no Twitter".

Estas autárquicas ainda vão acabar com o André Ventura e a Ágata a gravar um disco com versões dos Gipsy Kings.»

.