27.2.19

O CDS e o seu «Tea Party»




«São contra o aborto, a eutanásia, a adoção de crianças por casais homossexuais e recusam as quotas para as mulheres. Dizem-se democratas-cristãos mas "não confessionais", criticam um suposto "marxismo cultural" e acham que as mulheres estão a ser obrigadas a ter uma carreira, a sair de casa, a não ter filhos e agora "até querem" obrigá-las ir para a política.
São militantes do CDS e organizaram-se numa corrente de opinião interna, a Tendência Esperança em Movimento (TEM).»

Do dito TEM, faz parte uma cronista do Observador, que se tornou «célebre» por este artigo que já aqui referi há uns dias. Vai longe esta gente, com jeito chega ao século XIX!
.