24.1.12

Está confirmado: na RDP não se brinca às democracias

(Clicar para ler)

Ontem era um boato que corria insistentemente, agora é notícia: «RDP acaba com espaço de opinião que serviu de palco a críticas duras a Angola». «Foi-me dito que a próxima seria a última porque a administração da casa não tinha gostado da última crónica sobre a RTP e Angola», diz Pedro Rosa Mendes.

Vale a pena ouvir a crónica em questão e também a última que Raquel Freire fez hoje no mesmo espaço: «Good Night and Good Luck»

E apertemos os cintos porque a procissão ainda vai no adro e este governo não é manso.

P.S. - A ler, no Abrupto, vários posts de José Pacheco Pereira a propósito deste assunto.
.

7 comments:

Anónimo disse...

Fantástico... Saber que ainda existem pessoas neste pedaço de terra que acreditam que vivem, viviam, numa Democracia! Será que acreditam nisto apenas porque fazem uma cruz numa folha de papel de x em x tempo, a qual é apenas o traduzir de um condicionamento cerebral?
Bem-vindos sejam estes novos membros ao grupo do que finalmente sabem que "A Democracia não existe, é ILUSÃO"... Esperemos é que este grupo aumente rapidamente o seu número pois só assim nos veremos em condições de mudar de direcção, tendo sempre em mente que mudança implica e muito bem "sair da zona de conforto" e que passa por ISTO...

Retornado disse...

Pedro Rosa Mendes falou para as paredes.

Nenhum bailundo ou bakongo o ouviu.

Calaram-no e calado até é o melhor em certos casos.

Nuno Gaspar disse...

Ouvi as peças de Pedro Rosa Mendes e de Raquel Freire. São opiniões políticas sem interesse jornalístico público. São aceitáveis num Tempo de Antena, não justificam remuneração numa estação pública. Publiquem em blogues que ninguém se importa. Foram bem despedidos.

Jorge Conceição disse...

Nuno Gaspar, a sua opinião não passa de UMA opinião entre as possíveis! Não faz escola, nem pode falar em nome do colectivo.

Joana Lopes disse...

O Nuno Gaspar deve confundir este espaço que existia na Antena 1 com o telejornal.

Miguel Marujo disse...

Há quem não perceba nada de jornalismo e meios de comunicação social. Há quem confunda uma notícia, uma reportagem, uma crónica, uma opinião, todos géneros jornalísticos, distintos, com espaço próprio nos diversos meios de comunicação. E depois deixam-se comentários assim. Mas o Nuno Gaspar felizmente pode escrever os seus dislates onde quer que seja, coisa que a rádio pública não permite quando não são a opinião do "dono".

Nuno Gaspar disse...

Caro Miguel,
Acredita:
Quando escrevi este comentário, julgava estar no teu blog a responder ao teu post, com o mesmo teor. Foi um equívoco, algo delicioso, perceber percorrermos os mesmos caminhos com um olhar tão diverso. A Joana, já percebi, não se incomoda com as diferenças.