12.5.13

Pensões mínimas para todos


@Eduardo Gageiro

Em entrevista hoje publicada no Diário de Notícias, Jorge Moreira da Silva, vice-presidente do PSD, nega que o governo esteja a atacar os pensionistas, mas vale a pena ouvir o que diz no vídeo (sobretudo um minuto, a partir de 1:38). A justificação que dá para os cortes no valor das reformas assenta no seguinte princípio: eles são necessários para proteger os pensionistas mais pobres, para pagar subsídios de desemprego e para ajudar os mais carenciados. Ou seja: de todas as verbas existentes no OE, é ao dinheiro que é devido àqueles que trabalharam e descontaram uma vida inteira que se deve ir buscar o que for preciso para a protecção de outros. Seria bom que se soubesse em nome de que princípio, mas talvez fosse pedir demasiado...

Caricaturando um pouco, ou talvez não: como as pensões muito baixas são cada em vez em maior número, como o desemprego não cessa de aumentar e o batalhão de carenciados aumenta todos os dias, e será em breve invadido por milhares de ex-funcionários públicos, os cortes nas pensões só pararão quando todas baixarem até ao mínimo. Este governo, se durasse o suficiente, esfregaria as mãos de contente quando conseguisse esse maravilhoso equilíbrio de ter todos os velhos do país a receberem mais ou menos 400 euros por mês ou algo assim. Isso é que era!


.