23.6.18

Costa com agenda externa sobrecarregada – Comentários para quê



Expresso, 23.06.2018.

«Enquanto mantém dossiês polémicos em aberto na frente interna, o primeiro-ministro vai ter um programa de visitas ao exterior muito preenchido durante o mês de julho — até o Parlamento fechar para férias — e que começou, aliás, já em junho. Depois de, na semana passada, ter estado praticamente uma semana numa visita aos EUA com negócios e comunidade portuguesa na agenda, volta para a semana a ausentar-se. Na segunda-feira, irá a Moscovo ver o jogo da seleção contra o Irão (aos outros dois compareceram o presidente da AR e o Presidente da República) e, logo na quarta, rumará a Bruxelas. Será o tradicional Conselho Europeu de Junho (27, 28 e 29), e em que também marcará presença na reunião e jantar dos líderes socialistas europeus. A “estrela” do encontro será o novo PM espanhol, o socialista Pedro Sánchez, recém-chegado ao Governo e que, entretanto, virá a Lisboa para falar de assuntos europeus e bilaterais na segunda-feira seguinte. Logo depois, a 4 de julho, António Costa partirá para Moçambique, de onde só regressará a 7. Na semana seguinte, regressa a Bruxelas, desta vez com a cimeira da NATO (11 e 12) na agenda e onde apresentará o programa pormenorizado de investimentos na área da Defesa, de modo a que Portugal cumpra a meta dos 2% do PIB de despesas no sector. Três dias depois, viaja de novo em direção a África, para Cabo Verde, onde se realizará a Cimeira da CPLP e onde estará presente, juntamente com o PR. Até ao fim do mês ainda deverá ir a Angola.»
.