4.3.09

Dom Pio












Alguém que seja íntimo do candidato a sua alteza real poderá fazer o obséquio de lhe perguntar por que razão se deu ao trabalho (ele ou alguém por ele) de enviar a TODOS os bloggers (e, certamente, a mais cinco milhões de portugueses), o texto integral das Perguntas à Democracia que dirigiu ao I Congresso Marquês Sá da Bandeira?


Já agora, fica aqui uma das ditas perguntas e a minha humilde resposta:
«Temos de perguntar até onde as polémicas fracturantes que só interessam a uma ínfima minoria política, não ofendem a imensa maioria das famílias, preocupadas com a estabilidade pessoal e económica.»

Não, não ofendem, muito pelo contrário.
(E fica mal a um putativo rei, um tanto modernaço, não se preocupar com todos os seus súbditos!)

5 comments:

Jorge Conceição disse...

Polémicas fracturantes são todas aquelas onde é possível haver divergência de opiniões. Provavelmente divergência activa de opiniões. Qundo as opções divergentes se organizam em partidos ou em movimentos de opinião, umas dessas entidades terão maior "peso" que as suas oponentes. As que terão menor peso são as chamadas minorias. A partir de que nível estatístico essas minorias passam a ser ínfimas?

Mas independentemente da definição desse patamar, interessa ter em conta que para sua alteza (pró-)real desde que existam divergências de opções entre os portugueses, aquelas que forem minorias e classificadas de ínfimas (segundo critérios a definir "a posteriori") terão de ser rejeitadas para não ofenderem as maiorias políticas (mesmo que sejam maiorias também ínfimas).

Exemplificando: qualquer organização m-l ou movimento anarquista se, em eleições, se provar que têm uma votação que possa ser considerada minoritariamente ínfima, poderá ser classificada como ofensiva da maioria das famílias preocupadas com a estabilidade pessoal e económica. E que decorrerá daí?

A Presença das Formigas disse...

A todos os bloggers? E eu que pensava estar assim numa lista especial.

Joana Lopes disse...

Pois, todos passámos por essa esperança! Mas descobrimos em conversas no Twitter que tinha sido uma geral...

Anónimo disse...

Eu não tenho nenhum blog e também recebi!!!!

Maria

Joana Lopes disse...

Mas eu também disse que devem ter recebido 5 milhões de portugueses!