23.8.10

Idiota do mês


É um dos muitos grupos que existem no Facebook. Qualquer membro pode candidatar pessoas que se notabilizem, de um modo ou outro, para o invejável título.

O fim-de-semana foi especialmente rico e será difícil que um destes dois não vença, em Agosto, pelos monumentais textos que publicaram ontem.
Se pertencesse ao júri, votava sem hesitação na segunda. E, vindo de quem vem, mantenho o que escrevi assim que li: «Só à chapada!»
...
...

17 comments:

Ana Cristina Leonardo disse...

O que eu gosto mesmo na camarada zita é a forma como julga tudo e todos como se não tivesse nada que ver com nada. Santa paciência!

Joana Lopes disse...

É isso. Como se os outros fossem burros e não a conhecessem......

Niet disse...

Olá,Joana Lopes: A TAP- que " dobra " a Lufthansa, quando calha- está a atravessar um momento de inacreditável baixeza e iniquidade. Lanchonetes nojentas, baratuchas e desqualificadas. Vídeos inenarráveis de promoção turística...Jornais nem vê-los, quando os alemães distribuem o grosso dos jornais diários mundiais- WS Journal, Finantial Times e Herald Tribune- a par dos seus melhores semanários e diários- o FAZ, o Die Zeit e os económicos...Porca miséria. Aliàs, as lindas hospedeiras da Tap quase que se desculpam pelo que oferecem
... Todo este arrazoado para defender a crónica de um dos meus favoritos cronistas- de há muito - não querendo citar Martin Wolf de importação descarada como já o vi fazer na Blogosfera lusa. Portugal é uma dor de alma, minha cara! Niet

Joana Lopes disse...

Niet,
Eu gosto de muitas crónicas do VPV e também detesto viajar na TAP (embora tenha muuuuitas razões de queixa da Lufthansa...).
Mas este texto do VPV é inaceitável, na minha opinião.

jpt disse...

contrariamente eu não tenho grande apreço pelas crónicas do VPV - nem tampouco pelos livros. Mas a crónica não me choca, é um desabafo irritado [quem nunca fez uma coisa do mesmo, invocando ou evocando um satanismo ou escatologia qualquer?] Não é assim tão idiota ...

- outra coisa é pensar como é possível que haja gente que passa décadas a ler os desabafos de outros (mas também há quem leia os menores desabafos de alguns bloguistas, ...)

[o texto de Zita Seabra pode ser chato, mais as citações da dupla de sempre - ela ainda trabalha para as edições Avante? - e as maledicências do camarada Mao e similares. Mas aflora "à sua maneira" uma série de coisas que são interessantes, mas não politicamente correctas [eu, de qualquer maneira, tenho alguns sobrinhos e jovens amigos que não estão casados porque não lhes dá jeito financeiro, já agora] E, concedo, o grande papão família patriarcal é ainda um ídolo a abater (quem sabe se o único) em certos sítios

(nunca vi um texto libertário portuguès assim ligeiro - midia, blogs - falando analiticamente da monoparentalidade como fenómeno sociológico supra-crescente. Ou, pelo menos, sem ser como vendo-a como libertadora. mas enfim, são idiotices)

Joana Lopes disse...

Jpt,

Neste caso, o VPV não desabafa: cospe…

Quanto à ZS, o que é chocante é que ela se põe acima do seu próprio percurso, como se não tivesse defendido o aborto na AR (até liderado o processo, de certo modo, em 84), como se não fosse divorciada, com «filhos de quarto em quarto», etc., etc. Para além da insuportável referência a Marx e Mao, e respectivas práticas, como se isso tivesse qualquer relevância para a questão, aqui e agora - a não ser, provavelmente para os seus fantasmas interiores.

São disse...

Poupem-me! E ainda há quem pague para ler isto???Fantástico!

ariel disse...

O texto do VPV é inaceitável, o da zita é repugnante.

mdsol disse...

O texto do VPV não li. Quanto ao da Zita Seabra, faço meu o seu desabafo final. É preciso ter uma lata! Mesmo que, concordando eu com jpt, algumas questões que o texto sugere sejam interessantes e mereçam reflexão além da espuma do "óbvio" que se foi estabelecendo. Mas a ZS precisava de ter (só um bocadinho que fosse) de pudor. Não se trata de lhe diminuirmos a sua capacidade de intervenção. Trata-se de ela própria ter a noção de que há coisas que, ditas por ela, pura e simplesmente não devem ser ditas.
Irra!

Joana Lopes disse...

Totalmente de acordo, mdsol, a ZS não podia ter escrito este texto.

jpt disse...

JL estou de acordo consigo, o "VPV cospe". Mas regresso ao meu ponto: quem nunca cuspiu (em pensamento que seja)? E ainda mais, não está ele sempre a cuspir? (até nos livros de história?) Desta vez, quanto muito, fez mais barulho no acto.

Quanto à ZS estou como disse a MDSol a propósito disto e do meu comentário. Independentemente da senhora e da retórica há coisas levantadas que seria interessante discutir, até porque fora-de-moda e estigmatizadas por uma visão ... de baixa rotação (ia dizer retrógada). O mundo mudou muito mais depressa do que as causas, direi.

Quanto ao grupo "idiota" do fb, bahh ... por exemplo não está lá o ASS. Estas coisas têm piada quando são auto-irónicas. Gozar com o outro bahhh, é mais do mesmo.

Manuel Vilarinho Pires disse...

Não há fé mais forte que a dos convertidos...
Olhó Barroso, olhá Zita!

Mas Joana, diz-me se sabes ao certo, o aborto não foi proibido na URSS por ter deixado de ser necessário face às excelentes condições de vida de que gozavam as mulheres soviéticas?
Sendo assim, também deve ter deixado de ser necessário em Portugal desde que a crise foi ultrapassada pelo José Sócrates.
Não estou a ver a contradição desta Zita...

Já quando ela diz "...a legislação que existia em Portugal e que apenas pretendia evitar a prisão das mulheres que, perante um drama que por vezes acontece nas curvas da vida..." tenho alguma dificuldade em compreender...
Joana, recorro de novo à tua ajuda, o aborto não era criminalizado (querendo criminalzado dizer: sujeito a pena de prisão) por essa tal legislação?
Sendo assim, concordo com a eleição dela... mas mais pela via da manha do que pela da idiotia...

Joana Lopes disse...

jpt,
Auto-irónico aplicado a algo que me inclua juntamente com o A Santos Silva considero quase um insulto :-)
(Sobre o assunto, ver o artigo de opinião de MAPina, no JL de hoje)

Joana Lopes disse...

Manel,
Sei muito menos do que poderás julgar sobre a URSS e, portanto, não tenho resposta para a tua pergunta.

Quanto ao aborto em Portugal: o referendo de 2007 visou, precisamente, acabar com a criminalização.

jpt disse...

JL "auto-irónico" quanto ao grupo fb não lhe pode ser atribuído, não aparece lá como administradora. O que vi foi um alter ego jugular, ou engano-me por mera distracção?

Joana Lopes disse...

Não é alter ego Jugular - é puro gozo pessoal de alguns.

jpt disse...

ok, viajarei atentamente (normativamente, se quiser) o tal grupo. desta caixa de comentários deduzindo que a "auto-ironia" será praticada (hum, ainda que dalgumas costelas muito duvido que haja amplitude cromática para tanto)